Notícias

Economista Maurício Romão toma posse como conselheiro da Câmara de Educação Superior

15.03.17 | Por FENEP | Categoria: Destaque - Educação

Na tarde desta terça-feira, 14, o economista Maurício Romão tomou posse como conselheiro da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação (CNE). Ele assume o cargo em substituição a Henry Júnior e terá mandato vigente até outubro de 2018.

Romão comandava a Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres) do Ministério da Educação desde maio do ano passado. Com sua saída, assume a Seres o até então secretário-executivo do CNE, Henrique Sartori.

O presidente do CNE, Eduardo Deschamps, desejou as boas-vindas ao novo conselheiro e destacou que Romão assume o papel em um momento muito importante para a educação. Deschamps enfatizou que, atualmente, o conselho trabalha na priorização de três pautas: a reforma do ensino médio, a Base Nacional Comum Curricular e a formação de professores.

“Isso para ficar apenas em três temas gerais”, frisou. “Obviamente que nós temos o monitoramento do Plano Nacional de Educação e a implementação do Sistema Nacional de Educação, sem contar todos os trabalhos que têm permeado os trabalhos do CNE em sua rotina.”

O economista Maurício Romão agradeceu o apoio recebido e garantiu que chega para somar. “O CNE tem um papel fundamental na elaboração de um novo marco de qualidade na educação brasileira, e eu venho para somar esforços junto aos demais conselheiros, para que esse mister seja conquistado ao longo do tempo”, afirmou.

Durante a solenidade de posse de Maurício Romão no CNE, o ministro da Educação, Mendonça Filho, destacou o trabalho do conselho; nos últimos dez meses, foram aprovados 1.680 processos (Foto: Luís Fortes/MEC)

O ministro da Educação, Mendonça Filho, agradeceu o trabalho e desempenho de Romão no período em que atuou na pasta. “Eu não tinha dúvida de que ele daria conta do recado”, disse. “Romão é uma pessoa dedicada e competente. Ele conseguiu unir, na Seres, uma equipe competente, entregando resultados concretos, boa parte em conexão direta com o CNE.”

Mendonça Filho ainda destacou o trabalho do Conselho Nacional de Educação nos últimos meses. Segundo o ministro, nos dez meses em que está à frente do MEC, o CNE aprovou 1.680 processos. “Isso mostra claramente uma dinâmica de trabalho que obedeceu a critérios técnicos e que, ao mesmo tempo, colocou esse colegiado como um órgão que garante respostas adequadas para que a gente possa cumprir a missão de regular o setor educacional no nosso país”, comemorou.

Também participaram da cerimônia a secretária-executiva do MEC, Maria Helena Guimarães Castro; a presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Maria Inês Fini; o presidente da Câmara de Educação Superior do CNE, Luiz Curi; e o presidente da Câmara de Educação Básica do CNE, Francisco Soares.

Agenda – Imediatamente após tomar posse, Maurício Romão participou, junto aos demais conselheiros, da reunião ordinária do conselho pleno do CNE. Entre os assuntos discutidos estava a formação inicial e continuada de professores.

Voltar