PALAVRA DO PRESIDENTE

   

Muitos desafios e oportunidades se configuram no ecossistema da escola particular brasileira. Do ponto de vista micro e macro político, destacamos os novos governos estaduais e uma grande mudança no governo federal. Considerando os aspectos técnicos e empresariais, temos a implantação da Base Nacional Curricular Comum (BNCC) e da reforma trabalhista, que devem ser executadas por todas as escolas, independente do que será ou não alterado pelo novo governo. Como se não bastassem essas instigações, há também leis e deliberações que, diariamente, são criadas em todos os níveis - Federal, Estadual e Municipal – que elevam os custos e dificultam a vida das instituições de ensino. 

Este cenário provocador exigirá sindicatos fortes e atuantes e uma federação capaz de oferecer o suporte necessário, no âmbito nacional, para evitarmos prejuízos ao nosso segmento empresarial.

A escola particular é composta por mais de 40 mil instituições. Empregamos mais de 2,5 milhões de pessoas, em sua maioria mulheres com curso superior, para atender a mais de 15 milhões de alunos, da educação infantil à pós graduação. Porém, como todo o setor produtivo, a escola particular vem sofrendo com o desemprego e a queda na taxa de natalidade. E, apesar da perda de alunos, o número de estudantes na educação básica praticamente se manteve absoluto. Já no ensino superior, percebemos queda consistente no número de alunos.

Parte disso deve-se à atual situação do financiamento estudantil, que acabou inviabilizado com as novas regras do governo. E agora, precisamos buscar outra forma de financiar o estudante de baixa renda no ensino superior, pois quem busca a escola particular, em geral, é o estudante mais carente e oriundo da escola pública. 

Algumas outras importantes bandeiras de luta da FENEP são a reforma tributária e a desoneração da folha de pagamento, em especial com a extinção do imposto que é pago ao “Sistema S”, composto pelo SESC, SESI e SENAC. Temos ainda que manter em nosso radar, as discussões sobre a reforma da previdência e suas consequências às instituições filantrópicas e todas as escolas. 

Com intuito de agregar todos os educadores que escolheram empreender na educação, em agosto de 2018, lançamos a Rede Maior, uma grande rede digital que possui site (https://educacaomelhor.com.br/), páginas no Instagram (https://www.instagram.com/fenepbr/)  e Facebook (https://www.facebook.com/FENEPBR/) e em torno da qual pretendemos unir todas as escolas e seus dirigentes. Através da Rede Maior, iremos conectar as escolas aos seus sindicatos e à FENEP, formando uma grande teia de escolas particulares que se apoiam mutuamente. Com isso, teremos mais uniformidade e rapidez nas informações, orientações e busca de soluções. 

Portanto, conclamo todas as Instituições de ensino privado brasileiro a juntar-se aos sindicatos de seus estados e à Rede Maior, cadastrando-se através do site (https://educacaomelhor.com.br/) Apesar dos desafios continuarem enormes, temos boas perspectivas para próximos anos e dependeremos de uma instituição forte e representativa para transformá-las em resultados positivos! Conseguiremos alcançar tais resultados positivos, mas só se estivermos unidos e articulados. Traga sua escola para fazer parte dessa Rede Maior!

Ademar Batista Pereira - Presidente FENEP


SRTVS Qd 701, BLC 2 Centro Empresarial Assis Chateubriand Salas 207 a 213 CEP:70340-906- Brasília DF