Quem disse que quem volta às aulas é só a criança?

Depois de longas e intermináveis férias, com as crianças correndo de um lado para o outro e procurando mais o que fazer além de assistir a Sessão da Tarde, os pais vão percebendo que estão precisando do que? Sim, de férias. Férias de seus filhos, algo também conhecido pelo nome de período letivo. No popular, aulas. A volta às aulas é muitas vezes vista assim, aquela alegria de alunos pelo reencontro com os colegas e professores, mas também um certo alívio dos pais pela dificuldade em dar conta de administrar tanta energia e de manter os móveis e decoração da casa intactos.
OK, de fato, é compreensível. E que bom que temos 200 mil m2 de área pra galerinha transbordar toda essa adrenalina. Mas a volta às aulas envolve uma cumplicidade maior da parte dos pais do que se pensa. O leva e traz da casa para a escola e vice-versa é importante, lógico, só que tem outros apoios mais relevantes e até indispensáveis. O primeiro deles é a carga de empolgação e otimismo que se pode transferir aos filhos. Volta às aulas, bem sabemos, é sinônimo de peso para as crianças que gostariam de simplesmente estender o período de férias ad eternum (sim, muitos adultos pensam o mesmo). Então, que ótimo poder despertar as crianças com entusiasmo ao lembrar que é época de retomar a jornada do conhecimento, rever os coleguinhas, curtir a estrutura do Semeador, etc. Não é uma postura limitada ao primeiro dia de aula, ela é recomendável o ano todo, pois as crianças têm seus altos e baixos no desempenho escolar e na empolgação com o colégio.
Outro ponto a ser cuidado é a rotina do estudante. Dormir bem, comer alimentos saudáveis, fazer as tarefas de casa, sustentar dia a dia o hábito da leitura, dentre outras boas práticas do cotidiano, são ações que os pais devem monitorar e administrar corretamente. Desnecessário o desabafo de que é complicado desplugar as crianças do videogame ou da web na hora de dormir, ou que o brócolis é bem menos apetitoso que aquele sundae do comercial, mas o gerenciamento de uma rotina saudável faz parte das atribuições de ser pai e mãe, está incluso no pacote.
 
E, lógico, disponibilizar tempo para estar com os filhos é outra medida extremamente salutar. Todos somos muito atarefados e não raro levamos trabalho e preocupação para dentro do ambiente doméstico, mas estes não são álibis que uma criança compreenderá, nem há nada que se possa fazer para compensar a ausência no universo pessoal dos filhos. Esse tempo em família precisa ser dedicado ao bom convívio, com carinho, conversas para saber como foi o dia da criança, fazer o acompanhamento das tarefas escolares, conviver e conhecer os amigos dos filhos, em suma, se conectar de verdade com a pessoa mais importante da sua vida.
O cuidar bem na infância é que garante um adulto feliz e de bem com o mundo e consigo mesmo. No mais, confie no planejamento que a escola elaborou para o ensino de seu filho. Ele foi pensado detalhadamente para que possamos promover um desenvolvimento integral e constante de nossos alunos. Pais e escola, cada qual fazendo a sua parte, e o resultado será o melhor para o aluno e para o futuro da sociedade. Voltemos às aulas juntos. A gente vai crescer todo dia.


Por: José Elias Castro Gomes
Mantenedor do Colégio COC Foz do Iguaçu
mantenedor@cocsemeador.com.br
 

SRTVS Qd 701, BLC 2 Centro Empresarial Assis Chateubriand Salas 207 a 213 CEP:70340-906- Brasília DF