SIGA A FENEP NAS REDES

"É preciso foco naquilo que vai mudar de fato a educação brasileira", diz diretor do Instituto Ayrton Senna

Em entrevista ao programa Gaúcha Atualidade, da Rádio Gaúcha, na manhã desta segunda-feira (11), o diretor do Instituto Ayrton Senna, Mozart Neves Ramos, que chegou a ser cotado como ministro da Educação do atual governo, falou sobre os atuais desafios da educação no Brasil.

Segundo o Ramos, a principal questão a ser enfrentada em relação ao ensino no país é a priorização da qualidade da educação.

— Dos alunos que chegam ao final do Ensino Médio, somente 7% aprendeu o que era esperado em matemática, isso incluindo tanto escolas públicas quanto particulares. Portanto, temos um grande dever na questão da qualidade — explicou.

Outro ponto levantando pelo diretor sobre os esforços para provocar uma melhoria na qualidade de ensino é a alfabetização na idade certa. De acordo com Ramos, a cada cem crianças que chegam ao terceiro ano do Ensino Fundamental, 55 delas não sabem ler, contar ou escrever da maneira esperada para a faixa etária.

— Eu acho que precisamos fazer um esforço para alfabetizar bem as nossas crianças, que estão chegando aos nove anos sem a educação adequada — disse.

Questionado pelos apresentadores sobre sua opinião em relação aos principais temas em discussão no setor da educação atualmente, como o Escola sem Partido, por exemplo, Ramos afirma que acredita, sim, que o tema tenha certa importância, já que está em debate na sociedade, mas afirma que não acha que seja relevante.

— A gente precisa colocar luz e foco naquilo que vai mudar de fato a educação brasileira. O executivo, ao meu ver, deveria estar preocupado com o número enorme de crianças que ainda não estão alfabetizadas e com a qualidade da formação professor do Brasil, que é extremamente precária — afirmou.

As informações são do Portal Gauchazh.

LEIA TAMBÉM