SIGA A FENEP NAS REDES

Fortaleza tem a maior quantidade de matrículas de tempo integral do Norte e Nordeste

As boas perspectivas para a educação em Fortaleza são proporcionais à ascendência dos números de matrículas no Município. No ano passado, a cidade registrou a maior quantidade de matrículas de tempo integral do Norte e Nordeste e foi a terceira colocada do País, atrás apenas de Rio de Janeiro e São Paulo.

Conforme o Censo Escolar da Educação Básica 2018, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em um ano, o total de matrículas em Escolas de Tempo Integral (ETIs) teve um aumento de 20,2%, passando de 56.065, em 2017, para 67.417, em 2018, o que representa um acréscimo de 11.352 estudantes. Do total de alunos matriculados em Fortaleza na Rede Municipal de Ensino, 31,5% são de tempo integral. Os dados foram divulgados pela Secretaria Municipal da Educação (SME), na última segunda-feira (11).

A construção de 20 novas ETIs até 2020 é a meta do Município, que já conta com 23 unidades neste atendimento, segundo o prefeito Roberto Cláudio. “Manter o jovem na escola é dar a ele mais oportunidade de aprendizagem, mas também é, fundamentalmente, uma ação de prevenção da violência, de promoção da paz”, justifica o gestor municipal, que comemora ainda outro bom desempenho. Fortaleza manteve sua posição como a quarta rede do Brasil com o maior número de matrículas, somando ensino regular e tempo integral.

Resultados

O aumento no número de matrículas no tempo integral se traduz em melhorias para o próprio sistema educacional não apenas em Fortaleza, mas em todo o Estado, na avaliação do doutor em Educação e especialista em Gestão Escolar, Marco Aurélio de Patrício.

“São as escolas com menos violência, menor evasão e maior aprendizagem. Não é simplesmente dobrar o número de aulas. É onde o aluno possa fazer, em um período, as disciplinas obrigatórias e, em outro, um idioma, um tipo de arte que ele escolha”.

De acordo com ele, bons resultados vêm sendo colhidos conforme o sistema de tempo integral é implantado.

A estratégia de balancear uma grade geral e uma grade personalizada, que abranja interesses pessoais do aluno, contribui para tornar a permanência na escola mais motivadora. “Um aluno com esporte, cultura e informática passa a gostar do ambiente da escola. (O tempo integral) é um trabalho fantástico, em bairros de periferia, também”.

Ampliação

Em 2018, 214.099 estudantes foram atendidos pela Rede Municipal. Dados preliminares da SME estimam que o número de matrículas feitas neste ano seja de 219.601.

Na Educação Infantil, Fortaleza também teve destaque nacional. A Capital registrou a maior ampliação de número de matrículas do setor em todo o Brasil, indo de 42.083, em 2017, para 47.052, em 2018, um crescimento de 11,81% em um ano. O resultado indica que Fortaleza possui o quarto maior atendimento neste segmento, atrás de São Paulo, Rio e Manaus.

“A gente tem feito um trabalho árduo, o primeiro passo, que são as matrículas. Realizamos um trabalho de reorganização da rede, buscando atender a todos que procuram. Também vamos continuar aprimorando o processo de frequência diária das crianças”, ressalta Dalila Saldanha, titular da Secretaria Municipal da Educação.

Na Educação Inclusiva, a evolução em número de matrículas em Fortaleza foi a segunda maior do País, com aumento de 26,1% em um ano, atrás de Curitiba, que registrou aumento percentual de 27,2%. Também nesse setor, em números absolutos, a Capital cearense tem mais matrículas entre Norte e Nordeste.

As informações são do portal Diário do Nordeste

LEIA TAMBÉM