Escolas particulares firmam convênio para realizar o PISA

A partir de maio de 2020 o PISA será aplicado nas escolas particulares do país. A parceria foi firmada na tarde desta segunda (21), no Rio de Janeiro, entre a Federação Nacional das Escolas Particulares - FENEP e a Fundação Censgranrio, única instituição brasileira credenciada pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O PISA é considerado a avaliação mais importante do mundo, além de nortear políticas educacionais.

A adesão das escolas privadas acontecerá de forma voluntária, por meio dos 22 sindicatos estaduais, e será necessário preencher determinados requisitos, entre eles, no mínimo 42 alunos, com idade de 15 anos, e ter computadores disponíveis para que todos realizem a prova.

Seguindo o modelo do Programme for International Student Assessment (PISA), da OCDE, o teste vai avaliar o conhecimento dos alunos em Leitura, Matemática, Ciências e habilidades socioemocionais. Serão questões de múltipla escolha e 44 questões dissertativas. Os alunos também respondem um questionário que investiga o clima escolar, o contexto socioeconômico, a relação entre professores e alunos, entre outros assuntos.

Como as duas avaliações são baseadas no mesmo modelo, os resultados são comparáveis. Isso significa que as escolas participantes do Pisa Para Escolas podem comparar seus resultados ao sistema de ensino brasileiro e também ao de outros países participantes do Pisa.

A chegada do PISA é uma oportunidade para a escola privada brasileira demonstrar sua qualidade por um instrumento de avaliação internacionalmente reconhecido” destaca o presidente da FENEPE, Ademar Batista.

A parceria foi firmada na sede da Cesgranrio e contou com a presença do presidente da FENEP, Ademar Batista, do presidente da Cesgranrio, Carlos Alberto Serpa, do presidente da Associação Brasileira de Educação (ABE), Delmo Moranio, do coordenador do Pisa para Escolas, Pedro Flexa, e do presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do estado do Rio de janeiro (SINEPE/RJ), José Carlos Portugal.

PISA Para Escolas

O PISA é uma avaliação que apoia os esforços de melhoria da escola participante com base nas matrizes e escalas do Programa de Avaliação Internacional de Estudantes (PISA) da OCDE. Os itens dos testes são desenvolvidos e calibrados de acordo com as escalas internacionais e estudos que apoiam o rigor e a validade dos resultados do PISA Mundial.

Cada escola participante do PISA recebe um relatório detalhado, com evidências sólidas acerca dos fatores que afetam o seu desempenho e com indicações de como promover a melhoria da aprendizagem para todos os estudantes. Os relatórios são individuais de cada escola ou rede de ensino, e não é permitido divulgar os dados obtidos sem autorização expressa dos gestores escolares.

Quais são os objetivos do projeto pisa para escolas?

- Fortalecer as lideranças escolares e professores, oferecendo-lhes análises dos resultados das escolas participantes, com base em evidências comparáveis à escala do Pisa Mundial.

- Mensurar as habilidades dos estudantes em aplicar seus conhecimentos em situações-problema de modo criativo.

- Prover informações valiosas acerca do clima da escola, por meio de questionários aplicados aos alunos e professores.

- Ajudar as escolas a medir as habilidades e competências, chave do século 21, o letramento em matemática, leitura e ciências, com ênfase na solução de problemas.

- Oferecer um relatório detalhado para cada escola participante, acerca do desempenho dos estudantes, para uso interno das escolas, professores e gestores.

- Estimular e criar oportunidades de articulação de comunidades globais de aprendizagem entre líderes escolares, professores e gestores educacionais de diferentes países.

Informações gerais sobre o PISA para Escolas

1. O PISA para Escolas já foi aplicado em mais de 2.500 escolas de 11 países;

2. A avaliação pode ser feita em várias línguas e já está disponível na Língua Portuguesa;

3. O PISA foi aplicado num projeto-piloto, no Brasil, em 2017. Participaram 46 escolas, sendo 13 escolas particulares e 33 públicas, das quais 23 eram da cidade de Sobral, no Ceará.

 Como as escolas podem usar os resultados do PISA para melhorar o seu desempenho?

As lideranças escolares e os professores têm utilizado os relatórios de desempenho da escola para comparar seus resultados com o desempenho dos melhores sistemas do mundo, avaliados pelo PISA Mundial e para promover uma cultura que estimule o aprendizado de excelência para todos. Há também a perspectiva de compreender como as habilidades socioemocionais afetam o aprendizado, e como desenvolvê-las na sala de aula. Será possível ainda identificar estratégias que ajudem a melhorar o desempenho dos estudantes com dificuldades de aprendizagem, além de criar comunidades de aprendizagem e redes de contatos com professores e escolas.

SRTVS Qd 701, BLC 2 Centro Empresarial Assis Chateubriand Salas 207 a 213 CEP:70340-906- Brasília DF